VISITA DE ESTUDO A LISBOA

VISITA DE ESTUDO A LISBOA

Roteiro Fernando Pessoa

No âmbito da disciplina de Português, as turmas do 12.º ano deslocaram-se a Lisboa, no dia 3 de abril, para visitar a Fundação José Saramago e realizar o percurso pedestre baseado na obra em estudo, concretamente «O Ano da Morte de Ricardo Reis».

Os alunos começaram por visitar as instalações da Fundação José Saramago, constituída pelo próprio escritor, em junho de 2007. A mesma tem como objetivos a defesa e difusão da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a promoção da cultura em Portugal e em todo o mundo e a defesa do meio ambiente. Situa-se na Casa dos Bicos, cujo edifício é de propriedade municipal, o qual tem sido cedido à Fundação mediante protocolos assinados por períodos de dez anos, desde 2008. A título de curiosidade, este peculiar edifício foi mandado construir por Brás de Albuquerque, filho do vice-rei da Índia, Afonso de Albuquerque, em 1523, após uma viagem a Itália, e teve como modelo o Palácio dos Diamantes, em Ferrara. Ainda que algumas pessoas quisessem ver diamantes nas paredes, os lisboetas não viam mais do que bicos de pedra e, de tanto lhe chamarem Casa dos Bicos, a designação permaneceu.

Neste espaço onde se respira cultura, os alunos do Colégio foram calorosamente recebidos pela Doutora Idália Tiago, que guiou a visita e contou a história de vida do Nobel da Literatura.

Após a conversa, as turmas observaram as exposições. Considerando que abril é o mês da liberdade, foi possível ver a exposição «48 anos de censura em Portugal», que inclui diversos textos neorrealistas censurados no tempo da ditadura. O «lápis azul» destacava-se em vários documentos de vários autores, como Vergílio Ferreira e Manuel da Fonseca.

Posteriormente, realizou-se o percurso pedestre baseado na deambulação geográfica da personagem Ricardo Reis pela cidade de Lisboa, ao longo da obra. Assim, à semelhança de Ricardo Reis, também os alunos trilharam os caminhos da cidade-labirinto, efetuando doze paragens em lugares-chave. O roteiro teve início na Fundação, ao lado da oliveira que acolhe as cinzas do escritor. A árvore foi trazida da Azinhaga, terra natal de Saramago, e representa a paz, sabedoria, resistência e longevidade. Seguiram-se locais emblemáticos, como o café Martinho da Arcada, onde Fernando Pessoa escreveu grande parte da sua obra, o Terreiro do Paço e a Praça do Município. Passaram ainda pelo antigo Hotel Bragança, situado na rua do Alecrim e agora transformado no famoso LX Boutique Hotel. As paragens seguintes incluíram a estátua de Eça de Queirós, a Praça Luís de Camões e o Miradouro do Alto de Santa Catarina, onde emerge a figura do Adamastor. Em cada local, os guias revelaram curiosidades e deram a conhecer factos históricos que aguçaram o interesse dos alunos e tornaram o roteiro ainda mais agradável.

Após a paragem no Alto de Santa Catarina, as turmas seguiram até ao Largo de São Carlos, passando pela Sede da PIDE, na Rua António Maria Cardoso. O percurso terminou após a visita ao Café «A Brasileira» e ao Rossio. Os guias interagiram constantemente com os grupos de forma dinâmica, colocando diversas questões. A mais interessante foi, sem dúvida, sobre a personagem principal da obra, mas a resposta apenas foi revelada no final do percurso. Contudo, esse mistério não será desvendado, para que futuros grupos possam refletir sobre a questão e ter o prazer da descoberta.

No final do dia, todos consideraram que se tratou de uma visita bastante enriquecedora a todos os níveis, principalmente em termos de preparação para o exame nacional, pois a obra «O Ano da Morte de Ricardo Reis» será sempre lembrada pela deambulação que os próprios alunos fizeram pela cidade de Lisboa, «onde o mar se acabou e a terra espera».

Inês e Sofia Leão (12º A)



5 pessoas gostaram disto
Faça login para poder deixar o seu like !

Escreva o seu comentário

Os comentários são todos submetidos para revisão dos administradores!
0 Comentários
Sem comentários..

Ainda não existem comentários para esta publicação...não quer ser o primeiro?